15 de abril de 2011

Histórias Infantis para EBD: A boneca de pano

A boneca de pano

Princípios trabalhados: O pecado não confessado/A verdade sempre aparece/Mentira tem pernas curtas

Era uma vez uma família que vivia em uma casinha perto de uma fazenda. Era uma família muito pobre, porém, muito feliz, pois havia no coração deles a maior riqueza que alguém poderia ter: O Senhor Jesus em seus corações.
Era uma família pequena, seu José e dona Marlene tinham dois filhos, o Jorginho e a Rebeca.
A Rebeca iria fazer aniversário no dia seguinte, e a dona Marlene não tinha dinheiro para comprar um presente e estava catando feijão para o almoço do outro dia... Foi quando teve uma grande ideia: Fazer uma boneca de pano, e assim ela fez. Pegou o tecido de um pano de prato, fez os olhos com grãos de feijão e o enchimento foi feito de arroz ainda na palha, que haviam trazido da roça na última colheita. Foi na pontinha dos pés e a colocou na cabeceira da cama da Rebeca. Pela manhã, os seus pais e o Jorginho a acordaram cantando parabéns e ao abrir os olhos, ela deu de cara com a boneca, e ficou tão feliz que até chorou. Agradeceu e abraçou a sua família. Isto aconteceu porque para sermos felizes não é preciso ganharmos aquele brinquedo que está nas vitrines das lojas, mas sabermos que temos o que está dentro das nossas condições e valorizarmos às pessoas que mesmo sem condições, nos deu o seu melhor- que são os nossos pais.
A semana passou e chegou o Domingo de manhã, eles estavam muito felizes porque naquele dia o seu Alberto, dono da fazenda, iria levá-los de carro para a igreja na cidade, iriam para a Escola Dominical. Chegaram lá e mais uma vez se encontraram com os coleguinhas, com a professora Júlia, que mais uma vez lhes contou uma linda história bíblica, desta vez falava sobre a alegria de servir ao Senhor, como Davi falou no Salmo 100.2.
No dia seuinte, acordaram muito eufóricos, pois iriam à roça com seu pai para ajudá-lo a colher as espigas de milho e também as favas.
Depois de um longo período de trabalho, encheram um cesto bem grande, e o seu José falou para os dois filhos:_Fiquem aí de olho neste cesto, que eu vou ali na cabana buscar lanche e água para nós.
Só foi o seu José sair, e o Jorginho começou a pular, a correr ao redor do cesto, esbarrando nele algumas vezes. A Rebeca, que era a sua irmã mais velha, lhe repreendeu:
_Jorginho, pare com issso! Você vai acabar virando este cesto e o papai não vai gostar nada disso.
O Jorginho não deu ouvidos à sua irmã e acabou virando o cesto; e toda a colheita ficou espalhada no terreno que era ladeirado.
Logo, chegou o seu José, e de longe já viu o desastre, e requereu:
_Quem foi o autor deste desastre?
_ Foi o Jorginho, papai._ Respondeu a Rebeca.
O seu José deu umas palmadas no Jorginho e o fez catar tudo. A Rebeca ainda o ajudou a catar, pois viu que se ele ficasse sozinho, iriam chegar muito tarde em casa, e poderia até se atrasarem para a escola.

Ao chegarem em casa, a Rebeca pegou logo a sua boneca Lili para brincar. Em seguida, colocou-a em cima da sua cama e foi tomar banho para ir para a esola. O Jorginho havia ficado com mutia raiva da Rebeca porque ela contou ao seu José que foi ele quem derramou as espigas do cesto,por isso, pegou a boneca dela e correu esacondido de todo mundo da casa e a enterrou à beira da estrada, bem longe de casa. Acabou até se atrasando para ir à escola naquele dia. Quando a Rebeca saiu do banho e procurou Lili, caiu no choro, sua mãe a ajudou a procurou or toda a casa, e nada de encontrar. Os dias se passaram, e começou a chover todos os dias, e a Rebeca ficava na janela olhando a chuva e lembrando da sua boneca Lili...
Chegou o domingo e lá foram eles novamente para a Escola Dominical. Naquela aula, a professora Júlia explicou sobre a mentira e disse que quando mentimos, de alguma forma, Deus fará com que a verdade apareça e que o nosso pecado seja descoberto, e que, quando pecamos, devemos nos arrepender e pedir perdão a Deus e às pessoas a quem ofendemos com a nossa mentira, com o nosso pecado. Jorginho ficou espantado durante aquela aula, pois sabia muito bem o que havia feito, e ficou pensando:-Será que Deus vai deixar que eles descubram o que fiz?

Algumas semanas passaram e quando iam mais uma vez para a Escola dominical, todos iam no carro admirando a paisagem que, após vários dias de chuva, estava bem verdinha... quando de repente...!!!! _Mamãe, veja!
Todos olharam e viram à beira da estrada vários pés de arroz e sobre as suas hastes, havia o pano da boneca de rebeca, que foi subindo junto com as plantas.
_É a Lili!_ Gritou a Rebeca, chorando.
_Você tem algo a nos dizer sobre isso, Jorginho?_perguntou o seu José, desapontado.
O Jorginho não teve outra saída senão confessar o que havia feito e o porque havia feito.
Ele pediu perdão a Rebeca, a qual lembrou da aula em que a professora Júlia havia ensinado sobre o perdão do pecado de um irmão. Ela o abraçou e ficaram bem um com o outro.
A mãe de Rebeca ao chegar em casa, fez outra bonequinha para Rebeca e o Jorginho a ajudou a colocar o enchimento, pois ele queria corrigir o erro que cometeu ajudando a Rebeca ter uma outra bonequinha, já que ele não podia mais trazer a Lili de volta.
E assim, prosseguiram aprendendo que devemos colocar em prática todos os ensinamentos de papai do céu que estão escritos na sua palavra, e não apenas ler ou escutar.

Esta historinha nos mostra o quanto é importante falarmos sempre a verdade, mesmo que ao falarmos tenhamos algum prejuízo, pois isto agrada ao nosso Deus.


Espero que esta história seja útil no trabalho de vocês em sala de aula. Boa aula!

Um comentário:

Obrigada por deixar aqui a sua marquinha. É bom saber que o Blog tem ajudado a você na sua prática docente na sua Igreja ou Escola. Um abraço!

Ana Chagas

Conheça meus trabalhos de design gráfico e faça já o seu orçamento!

Faça já o seu Orçamento!

Posted by AC Designer Comunicação Visual on Sábado, 12 de janeiro de 2013

Blog do DERP

Blog do DERP
Clique na imagem e conheça o Blog do DERP- Auxílio para o Professor de EBD